quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Tremor de terra atinge cidade amazonense

Moradores da cidade de Presidente Figueiredo (AM) sentiram um tremor de terra por volta das 12h (horário de Manaus) desta quarta-feira (30). Dois equipamentos do Serviço Geológico do Brasil (SGB) registraram o abalo, mas ainda não foi possível identificar a magnitude do tremor na escala Richter.



Segundo Marco Antônio Oliveira, do SGB, sismógrafos instalados na estação de Pitinga, no Amazonas, e de Rondônia indicaram o evento por volta das 12h (horário local). "A intensidade do evento foi registrada com mais intensidade na Venezuela. Por esta razão, não é possível determinar onde foi o epicentro do tremor."



Oliveira disse ao G1 que quatro horas antes do abalo ser percebido em Presidente Figueiredo, um tremor de terra foi registrado no Chile. "A magnitude deste evento atingiu 5 graus na escala Richter. Também não sabemos se o tremor no Chile refletiu no Amazonas."



A região onde o tremor foi sentido fica na Reserva Indígena Waimiri ateroari, perto da Hidrelétrica de Balbina, no Rio Uatumã, na Bacia Amazônica. "Uma equipe de técnicos deve ser enviada ao local na próxima semana para avaliação dos possíveis estragos provocados pelo tremor."



O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Amazonas não receberam reclamações sobre o abalo. Segundo informações de moradores de Presidente Figueredo, muros e paredes de algumas casas sofreram rachaduras. Não há informações sobre feridos.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Mendigo dorme em lata de lixo e acaba preso em caminhão de entulho


Um morador de rua quase se deu mal após escolher o lugar errado para dormir na cidade de Beaumont, no estado americano do Texas. Depois de pegar no sono em uma lata de lixo nesta segunda-feira (23), ele acabou recolhido pela equipe de limpeza da cidade, e foi parar em um caminhão de entulho.

O motorista do caminhão escutou gritos por socorro que vinham de dentro da caçamba, e ligou para a polícia. "Ele estava dormindo em uma lata de lixo, e foi recolhido normalmente", conta o dono do serviço de limpeza, Donovan Weldon, à TV local.

"Notei que parecia que alguém estava atirando lixo de dentro do caminhão. Aí, ao parar, ouvi alguém gritando 'socorro' e batendo na lataria", explica o motorista.

O morador de rua foi internado em um hospital de Beaumont para tratar de ferimentos leves. De acordo com a polícia, ele passa bem.

As vezes pensamos que o descaso com a populacao so acontece em nosso país,onde tem lugares economicamente estabilizados que tem sim um alto indice de mizerabilidade. É só procurarmos valorizar mais o que é nosso e mesmo com as adversidades cotidianas, podemos sim criar um país onde teremos orgulho de viver e de dizer que fazemos parte dele.
O resultado do nosso país está excusivamente em nossas escolhas, termos mais concienca na hora de escolher nossos representantes, e sempre avaliar bem as propostas de cada um, e ter a sensibilidade antes da escolha e nao vender seu voto por qualquer quantia, 20 reais acabam rapido, e eles ganham nosso dinheiro por quatro anos.
Pense e repense antes de fazer qualquer escolha, principalmente na politica, por que voce estará confiando seu futuro a um ``estranho`` por um bom tempo,procure avaliar bem tudo depende das nossas escolhas em qualquer ambito de nossas vidas.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

O que valorizar?



Hoje acordei com uma sensação estranha, como se algo estivesse faltando,sentindo que algo faltava pra me completar. Fui parando pra pensar no que realmente estava em falta, o que de tão importante faltava em minha vida, e olhei com mais calma tudo que me rodeava refletindo sobre de que forma isso me afetaria.
Percebendo as indagações que tinha feito a mim, pensei na minha família. Tenho ótimos pais e irmãos que sempre me apoiaram em tudo e que me recriminavam quando eu estava errado, que sempre mostraram preocupação comigo a toda hora, me passando a sensação de proteção toda vez que estou perto deles.
Tenho meu emprego, onde apesar de não ser um salário milionário, me faz crescer como pessoa, fazendo-me valorizar cada centavo suado que ganho, e que de certa forma me trouxe mais responsabilidades, pois tenho um compromisso com a empresa todos os dias, onde tenho que fazer de tudo pra ser solicito e buscar dar o meu melhor.
Tive sonhos que foram concretizados cedo, pois quando eu pensava que não ia conseguir era agraciado. Vontades que pensava que iriam ser realizadas quando eu estivesse mais velho, mais maduro, com independência financeira,e que pra minha felicidade Deus colocou suas bênçãos, antecipando-as, e deu tudo certo.
Nunca fui bom nos meus relacionamentos amorosos e me perguntava se o erro estava comigo,me culpava por não ter dado certo, sempre me martirizei ao termino de cada um deles.Hoje percebo que não é nada disso,que tudo era coisa da minha cabeça, pois depois constatava que todas elas estavam bem na vida, enquanto eu ia ficando pra trás,pensando se tinha magoado ou não estas mulheres, que como a maioria, eram sim, complicadas de entender.
Politicamente, me vejo uma pessoa quase pronta, pois já tenho um lado definido,e deixo bem claro minhas posições,não permitindo que qualquer conversa mude minha forma de pensar.Sempre procuro defender meu posicionamento,respeitando a opinião do outro caso ocorra alguma divergência,deixando claro o que penso, sem medo, mas aceitando posições que me parecem certas,pois não me sinto o dono de uma verdade total.
Agora me vem à cabeça as seguintes perguntas: O que eu devo valorizar nessa vida? O que eu tenho a oferecer ao mundo e ele pra mim? O que realmente é de importância pra mim? Quantos amigos eu tenho? E o que seria uma felicidade plena, de fato? Será que tenho motivos coerentes pra me sentir infeliz com tantas coisas boas ao meu redor? Será que eu aprendi a distinguir uma coisa da outra? Valorizar o que de fato tem que ser valorizado? E a coragem de mudar o que pode e o que deve ser mudado?
Essas perguntas, quando me fiz, pensei nas inúmeras pessoas que se sentem da mesma forma, e que não tem onde encontrar essas respostas, não sabem nem onde procurá-las, porém,quando tive consciência de que minhas escolhas me tornaram a pessoa que sou hoje, eu achei todas as respostas ao que eram duvidas para mim.Eu olhei pra trás e vi tudo o que já tinha feito, e tudo o que realmente fiz pra somar na minha vida, e percebi que cada escolha errada que fiz refletiu-se no meu futuro, ou no meu atual presente,visto que,me deixava maluco, pensar que eu não merecia o que estava acontecendo comigo.
Hoje, depois de passar por uma crise de Síndrome do Pânico, em que me vinham dores que eu não sabiam de onde, que exames não detectavam nada, eu pude perceber que todas aquelas escolhas feitas antes, estavam vindo a tona de uma só vez, me mostrando que a vida é muito mais que certos momentos fúteis vividos, que não iriam me acrescentar em nada,foi cada livro que deixei de ler pra perder uma noite de sono com coisas menos importantes, a cada amor que deixei de viver com o receio de que desse errado novamente, preocupações que eu não deveria ter e que procurava respostas pras perguntas sem sentido em minha cabeça, pensamentos obsessivos que por minha própria culpa me rodeavam,me levando a seguinte questão com a qual intitulei esse texto:
O que realmente devo valorizar nessa vida? Ao menos com tudo isso, eu já aprendi que não devo dar importância a coisas desnecessárias e sem sentido, e aprendi que o homem que sou hoje, não é nada mais que o resultado das escolhas que fiz no passado, e que se eu quiser ser alguém realmente qualificado em algo no futuro , serão minhas escolhas de agora que definirão o homem que me tornarei.
Um abraço

Armando Raposo.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

FELICIDADE REALISTA



A princípio bastaria ter saúde, dinheiro e amor, o que já é um pacote louvável, mas nossos desejos são ainda mais complexos. Não basta que a gente esteja sem febre: queremos, além de saúde, ser magérrimos, sarados, irresistíveis. Dinheiro? Não basta termos para pagar o aluguel, a comida e o cinema: queremos a piscina olímpica e uma temporada num spa cinco estrelas. E quanto ao amor? Ah, o amor... não basta termos alguém com quem podemos conversar, dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando. Isso é pensar pequeno: queremos AMOR, todinho maiúsculo. Queremos estar visceralmente apaixonados, queremos ser surpreendidos por declarações e presentes inesperados, queremos jantar a luz de velas de segunda a domingo, queremos sexo selvagem e diário, queremos ser felizes assim e não de outro jeito. É o que dá ver tanta televisão. Simplesmente esquecemos de tentar ser felizes de uma forma mais realista. Ter um parceiro constante pode ou não, ser sinônimo de felicidade. Você pode ser feliz solteiro, feliz com uns romances ocasionais, feliz com um parceiro, feliz sem nenhum. Não existe amor minúsculo, principalmente quando se trata de amor-próprio. Dinheiro é uma benção. Quem tem, precisa aproveitá-lo, gastá-lo, usufruí-lo. Não perder tempo juntando, juntando, juntando. Apenas o suficiente para se sentir seguro, mas não aprisionado. E se a gente tem pouco, é com este pouco que vai tentar segurar a onda, buscando coisas que saiam de graça, como um pouco de humor, um pouco de fé e um pouco de criatividade. Ser feliz de uma forma realista é fazer o possível e aceitar o improvável. Fazer exercícios sem almejar passarelas, trabalhar sem almejar o estrelato, amar sem almejar o eterno. Olhe para o relógio: hora de acordar É importante pensar-se ao extremo, buscar lá d entro o que nos mobiliza, instiga e conduz, mas sem exigir-se desumanamente. A vida não é um jogo onde só quem testa seus limites é que leva o prêmio. Não sejamos vítimas ingênuas desta tal competitividade. Se a meta está alta demais, reduza-a. Se você não está de acordo com as regras, demita-se. Invente seu próprio jogo. Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. Ela transmite paz e não sentimentos fortes, que nos atormenta e provoca inquietude no nosso coração. Isso pode ser alegria, paixão, entusiasmo, mas não felicidade.

Mário Quintana

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Exame confirma que humorista do Pânico na TV estava com cocaína


Um exame comprovou que o humorista Zina do programa de humor Pânico na TV, da RedeTV!, estava com cocaína, segundo divulgou a Secretaria de Segurança Pública. Ele estava com 0,5 grama da droga.

Zina foi preso por volta das 8h desta quarta-feira (28) após ter sido abordado por policiais militares na zona oeste de São Paulo. A Polícia Militar informou que Zina ofereceu resistência à prisão e, após ser rendido, foi levado para o 74º Distrito Policial (Jaraguá), onde ficou até por volta das 14h depois de asssinar um termo circunstanciado - um registro na Polícia Civil para crimes de menor potencial ofensivo. O delegado Renato Climas Pereira informou que o termo será encaminhado para o Fórum Criminal e Zina deve responder por porte de droga.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Padre italiano casa homem com transexual



O padre católico Alessandro Santoro, que comanda a igreja de Piagge, um bairro de Florença, tomou uma decisão polêmica no domingo (25) e que está tendo grande repercussão na Itália, país onde 90% dos habitantes são católicos. Ele celebrou o casamento de Fortunato Talotta, de 56 anos, com Sandra Alvino, um transexual de 64 anos.

O caso está nos principais jornais do país, como o La Repubblica, que lembra que o casamento entre dois homens é proibido pelo direito canônico, que exige a heterossexualidade como pré-requisito para o matrimônio.

Segundo o Giornale di Vicenza, a celebração contraria uma ordem direta enviada por carta ao padre Santoro pelo arcebispo de Florença, Giuseppe Betori, em 1º de outubro, reforçando a determinação de seu antecessor no arcebispado, o cardeal Ennio Antonelli, agora presidente do Pontifício Conselho para a Família no Vaticano.

De acordo com o jornal, Fortunato e Sandra são casados civilmente há 26 anos, e ela se tornou mulher ainda nos 1970, quando realizou uma cirurgia de mudança de sexo em Londres, na Inglaterra. “Católica praticante”, segundo suas próprias palavras, Sandra lutava há dois anos para conseguir se casar.

O padre Santoro, de acordo com o jornal, estava consciente de que o Vaticano vai declarar o casamento nulo e que pode sofrer punições, mas comemorou a união. “Este é um ato que não muda a realidade: vocês são um casal crente que vivem na Igreja o seu ser casal, e isso o Deus da vida abençoa”.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Membros da Apruema acusam Gastao Vieira de nao querer implantar tabela na UEMA


Após as negociações realizadas pela Associação de Professores da UEMA e o Secretário de Administração Luciano Moreira, ocorreram grandes avanços e Luciano praticamente garantiu a implantação da nova tabela com os interstícios e os 9% que os professores da UEMA não receberam na época certa. Na semana passada Luciano Moreira iria submeter à proposta ao Comitê de Política salarial, reunião que acabou não acontecendo como já havia previsto aqui no Blog.

Hoje, apareceu, segundo membros da APRUEMA, um novo empecilho, o Secretário de Planejamento Gastão Vieira. Gastão teria se colocado contra a implantação da nova tabela, e se quer teria recebido comissão da APRUEMA, para a negociação dos mesmos.

Segundo comentam o peso do Secretário de Planejamento Gastão Vieira, dentro do comitê é bastante grande e sem o aval de Gastão, a proposta com toda certeza não entrará nem em pauta.

O Secretário de Administração concorda com a implantação da tabela e o de Planejamento não. Até parece coisa do Governo anterior.

A APRUEMA lançou nota no Jornal Pequeno, pedindo Serenidade aos professores da UEMA, e eu peço lucidez à direção da APRUEMA, em convocar uma assembléia de professores o mais rápido possível, pois juntos teremos mais poder de negociação e pressão.

Pela informação que chegou agora ao Blog, Gastão ligou para um professor e disse e pediu que a comissão entrasse em contato com o Secretário da Casa Civil, João Abreu.

Até quando iremos esperar a Direção da APRUEMA negociar.

Serenidade sim, mas é preciso ter clareza do significado desse jogo de ganhar tempo.


O espaço está aberto ao Secretário de Planejamento.


Texto retirado do blogue www.bloguedoanselmoraposo.blogspot.com

sexta-feira, 9 de outubro de 2009




O presidente dos EUA, Barack Obama, venceu o Prêmio Nobel da Paz na edição 2009. O anúncio, que provocou surpresa, foi feito nesta sexta-feira (9), em Oslo, na Noruega, pelo comitê do Nobel.



O prêmio foi concedido por conta dos apelos do presidente pelo desarmamento nuclear e por seu trabalho pela paz mundial.



"O comitê deu muita importância à visão e aos esforços de Obama na perspectiva de um mundo sem armas nucleares", disse o presidente do Comitê Nobel da Noruega, Thorbjoern Jagland. "Muito raramente uma pessoa com a influência de Obama capturou a atenção do mundo e deu às pessoas a esperança de um futuro melhor."



O comitê também citou por os "esforços extraordinários" do democrata "para fortalecer a diplomacia internacional e a cooperação entre os povos".

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Pânico: voce pode ter e não sabe ...



" Isso é algo que não desejo nem para meu pior inimigo ". Expressão muito usada por quem passou pelas crises.


Existem pessoas, não importa de que classe social, vagam pelos consultórios e clínicas do mundo inteiro sem que ninguém seja capaz de lhes dizer qual a verdadeira origem de seus males. A pessoa passa por uma série interminável de consultas e exames, em boa parte pagos com dinheiro público, acaba entrando nas estatísticas de certas doenças, mas não tem seu problema resolvido. Três quartos das pessoas com distúrbio mental não estão onde deveriam estar: no psiquiatra ou no psicólogo. Estão nas mãos do cardiologista, do neurologista ou de outro especialista qualquer. É uma multidão que não trata a sua doença de forma adequada, pois um mau diagnóstico pode levar essas pessoas a conviver com enormes desconfortos, que acabam se estendendo à toda a sua família.
   " Tenho tanto medo. Toda vez que               " De repente, eu senti uma terrível

me preparo para sair, tenho aquela onda de medo, sem nenhum motivo.
desagradável sensação no estômago Meu coração disparou, tive dor
e me aterrorizo pensando que vou ter no peito e dificuldade para respirar.
outra crise de pânico. " Pensei que fosse morrer. "
Quais os sintomas físicos de uma crise de pânico? Como se descreve acima, os sintomas físicos de uma crise de pânico aparecem subitamente, sem nenhuma causa aparente (apesar de existir, mas fica difícil de se perceber). Os sintomas são como uma preparação do corpo para alguma "coisa terrível". A reação natural é acionar os mecanismos de fuga. Diante do perigo, o organismo trata de aumentar a irrigação de sangue no cérebro e nos membros usados para fugir - em detrimento de outras partes do corpo, incluindo os orgãos sexuais. Eles podem incluir :
  • Contração / tensão muscular, rijeza
  • Palpitações (o coração dispara)
  • Tontura, atordoamento, náusea
  • Dificuldade de respirar (boca seca)
  • Calafrios ou ondas de calor, sudorese
  • Sensação de "estar sonhando" ou distorções de percepção da realidade
  • Terror - sensação de que algo inimaginavelmente horrível está prestes a
    acontecer e de que se está impotente para evitar tal acontecimento
  • Confusão, pensamento rápido
  • Medo de perder o controle, fazer algo embaraçoso
  • Medo de morrer
  • Vertigens ou sensação de debilidade

Uma crise de pânico dura caracteristicamente vários minutos e é uma das situações mais angustiantes que podem ocorrer a alguém. A maioria das pessoas que tem uma crise terá outras (se não tratar). Quando alguém tem crises repetidas ou sente muito ansioso, com medo de ter outra crise, diz-se que tem transtorno do pânico

O que é o transtorno do pânico?

Transtorno do pânico é um problema sério de saúde.

Este distúrbio é nitidamente diferente de outros tipos de ansiedade, caracterizando-se por crises súbitas, sem fatores desencadeantes aparentes e, frequentemente, incapacitantes.

Depois de ter uma crise de pânico - por exemplo, enquanto dirige, fazendo compras em uma loja lotada ou dentro de um elevador - a pessoa pode desenvolver medos irracionais (chamados fobias) destas situações e começar a evitá-las.

Gradativamente o nível de ansiedade e o medo de uma nova crise podem atingir proporções tais, que a pessoa com o transtorno do pânico pode se tornar incapaz de dirigir ou mesmo pôr o pé fora de casa.

Neste estágio, diz-se que a pessoa tem transtorno do pânico com agorafobia. Desta forma, o distúrbio do pânico pode ter um impacto tão grande na vida cotidiana de uma pessoa como outras doenças mais graves - a menos que ela receba tratamento eficaz e seja compreendida pelos demais.

O que causa o transtorno do pânico? Por que ele ocorre? De acordo com uma das teorias, o sistema de "alerta" normal do organismo - o conjunto de mecanismos físicos e mentais que permite que uma pessoa reaja a uma ameaça - tende a ser desencadeado desnecessariamente na crise de pânico, sem haver perigo iminente. Algumas pessoas são mais suscetíveis ao problema do que outras. Constatou-se que o T.P. ocorre com maior frequência em algumas famílias, e isto pode significar que há uma participação importante de um fator hereditário (genético) na determinação de quem desenvolverá o transtorno. Entretanto, muitas pessoas que desenvolvem este transtorno não tem nenhum antecedente familiar.

O cérebro produz substâncias chamadas neurotransmissores que são responsáveis pela comunicação que ocorre entre os neurônios (células do sistema nervoso). Estas comunicações formam mensagens que irão determinar a execução de todas as atividades físicas e mentais de nosso organismo (ex: andar, pensar, memorizar, etc). Um desequilíbrio na produção destes neurotransmissores pode levar algumas partes do cérebro a transmitir informações e comandos incorretos. Isto é exatamente o que ocorre em uma crise de pânico: existe uma informação incorreta alertando e preparando o organismo para uma ameaça ou perigo que na realidade não existe. É como se tivéssemos um despertador que passa a tocar o alarme em horas totalmente inapropriadas. No caso do Transtorno do Pânico os neurotransmissores que encontram-se em desequilíbrio são: a serotonina e a noradrenalina.]

Como portador recente da Sindrome do Pânico, agente pensa que nunca pode acontecer conosco, que isso é doença de gente com problema mental, e chega a imaginar que quem é portador na verdade é louco. Como descrito acima, as sensações são horriveis, mas nessas horas procure um especialista, e primeiramente a Deus, pois sem isso você nao conseguirá sair sozinho,deixe Deus participar de sua vida, que tudo que é material que voce precisa lhe será acrescentado, nao deixe Deus somente para os momentos de desespero, agradeça-o sempre e aumente seus encontros com ele, como? Orando, pois nao há aquele que pedindo não será atendido.

Portadores da Sindrome, é só ter forças, deus no coração,aceitar que está doente e tudo vai melhorar e em pouco tempo, tudo volta ao normal.

Um Grande abraço

Armando Raposo,

passando por mais uma provação de Deus na minha vida


terça-feira, 6 de outubro de 2009

TSE está diante de uma encruzilhada.


Do Blog do Anselmo Raposo

O Tribunal Superior Eleitoral, TSE, está diante de uma encruzilhada. Ou age, impondo a jurisprudência criada ou se desmoraliza. O TSE estabeleceu como regra a fidelidade partidária, enquadrando políticos e partidos. Não adiantou. Nesta virada de calendário eleitoral e faltando um ano para as eleições, nada menos de 18 parlamentares cometeram infidelidade e deixaram as suas legendas. Os políticos com mandato, ao que parece, pouco dão importância ao que é lei, ética, honestidade, enfim, se sobrepõem acima dos tribunais. O que o TSE pode fazer. Nada. Esperar que os partidos entrem com processos para retomar o mandato infiel. E o Tribunal. Ora, integra a justiça brasileira. Assim posto, com a morosidade de sempre, analisará cada caso. Quando chegar ao fim, boa parte dos infiéis terá perdido as eleições, consequentemente o mandato. A outra terá sido eleita por outra legenda e o que passou, passou e tudo ficará por isso mesmo. E toca o bonde.
Essa semana teve Deputado em programa de rádio local, que jurou que sua mudança era um pedido do povo. Que povo? Pai, Mãe, assessores, só se for.
O Mais interessante é que tem partido que vai pedir o mandato dos infiéis ao TSE e aceita infiel.
Resumo da Opera, A justiça eleitoral é uma brincadeira de mau gosto, isso sim.
Veja os parlamentares que mudaram de partido pelo bem do bolso, ou melhor dizendo do Povo.

NA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

Afonso Manoel - Trocou o PSB pelo PMDB

Alberto Franco - Trocou o PSDB pelo PMDB

Antônio Bacelar - Trocou o PDT pelo PMDB

Arnaldo Melo - Trocou o PSDB pelo PMDB

Carlos Braide - Trocou o PDT pelo PMDB

Cleide Coutinho - Trocou o PSDB pelo PSB

Graciete Lisboa - Trocou o PSDB pelo PMDB

José Lima - Trocou o PSB pelo PMDB

Marcos Caldas - Trocou o PTdoB pelo PRB

Paulo Neto - Trocou o PSB pelo PRB

Rigo Teles - Trocou o PSDB pelo PV

Rubens Pereira Júnior - Trocou o PRTB pelo PCdoB

Stênio Rezende - Trocou o PSDB pelo PMDB

NA CÂMARA FEDERAL

Davi Alves Silva Júnior - Trocou o PDT pelo PR

Zé Vieira - Estava sem partido e se filiou ao PR

domingo, 4 de outubro de 2009

Flávio Dino precisa do PT e o PT precisa de Flávio Dino

Do Blog do Anselmo Raposo
Sábado na Assembléia Legislativa, o Deputado Flávio Dino disse sim ao chamamento do PCdoB para se candidatar ao governo do Maranhão em 2010. Flávio foi candidato a prefeito de São Luís em uma aliança com o PT em 2008 contra outros noves candidatos. Começou a campanha com menos de 3% e com a garra da militância do PT e do PCdoB chegou ao segundo turno com 34%.

Flávio Dino não pode esquecer que o seu desempenho deveu-se a um esforço conjunto desses dois partidos. O PT pro exemplo colocou a disposição de Flávio o que tem de mais precioso, a imagem do Presidente Lula, e todos os Ministros que por São Luís passaram alguns inclusive como a ministra Dilma foi à praça pública pedir voto para Flávio. É inegável que todo esse aparato alavancou Flávio Dino ao segundo turno.

No que diz respeito ao PT, Flávio Dino não pode esquecer que o Deputado Federal Washington Luís e seu grupo, também foram fundamentais nesse processo. Militantes Petistas subiram e desceram as ruas de São Luís, pedindo voto de casa em casa, lideranças como Kleber Gomes, Anselmo Raposo, Bira do Pindaré, Rodrigo Comerciário, Chico Gonçalves, dentre tantos outros.

O PT também não pode mais brincar de ter candidato a 2010. Tem que ter um candidato afinado com a Ministra Dilma Rousseff e a sua candidatura em 2010, com partidos da base de sustentação do governo Lula e de um futuro governo Dilma, e é inegável que Flávio Dino é esse nome. O PT precisa de um candidato que tenha densidade eleitoral acumulada e não que vá acumular para o futuro. Flávio Dino começa com um passivo conquistado na eleição de São Luís e em recente pesquisa realizada pelo instituto IPOP do Piauí, largaria com 15% sem militância na rua e sem propaganda eleitoral.

Um candidato como Flávio Dino daria ao PT a possibilidade de eleger um Senador como Bira do Pindaré, mais de dois Deputados Federais e Deputados Estaduais. Com um candidato que não agrega voto, o PT corre o risco de eleger no máximo o que já se tem hoje. Dois Deputados Federais e dois Estaduais.

Outro ponto a considerar é à entrada do PSB nesta composição, portanto é preciso tirar da cabeça de José Reinaldo o apoio a José Serra (PSDB), e canalizar esse esforço a Ministra Dilma Rousseff. Contudo José Reinaldo sabe e afirma que: a unidade do PT, PSB e PCdoB "fará com que a candidatura do Flávio Dino seja vitoriosa com facilidade". É por isso, completou "que a Roseana Sarney tem tanto medo do Flávio Dino".

Espero que Flávio Dino saiba que precisa do PT e o PT tenha certeza que precisa de Flávio Dino para começar uma transformação no Maranhão. E parafraseando Flávio Dino, que parafraseou Lula, que parafraseou Obama, sim nós podemos vencer as próximas eleições.


segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Entrevista de Bira do Pindaré ao Blog do Anselmo Raposo


Blog do Anselmo Raposo- Porque ser Candidato a Presidente do PT -Maranhão?

O PT é único partido no Brasil que tem eleições diretas para escolha dos seus dirigentes nacionais, estaduais e municipais. São eleições proporcionais, ou seja, cada chapa indica vagas no diretório proporcionalmente à quantidade de votos obtidos. Ser candidato a presidente do PT no Maranhão nesse momento é uma necessidade política. Todos sabem que fui candidato a senador da república e que obtivemos um resultado excepcional. Entretanto, quando fui candidato não tive o apoio do PT nacional. Quando ganhamos a eleição com o Jackson Lago, uma banda do partido me excluiu do Secretariado. Em 2008, quando havia forte cogitação do meu nome para prefeito de São Luís, o PT, por maioria, não me permitiu ser candidato. Como diz o ditado popular, “gato escaldado tem medo de água fria”. Se não há garantias, se não há acordos internos, se não há projetos, o jeito é concorrer e buscar o espaço que assegure nossa presença. E não se trata de uma reflexão individual, mas de uma discussão coletiva que une diferentes setores do partido em torno da idéia de se construir um projeto político para o Maranhão que possa viabilizar o PT como uma alternativa de poder no Estado.

Blog do Anselmo Raposo - Qual o balanço que você faz do PT no Maranhão?

Vamos fazer 30 anos e pouco avançamos. Basta compararmos com outros Estados do norte-nordeste. O PT governa o Estado do Pará, do Piauí, do Sergipe, da Bahia, a capital do Tocantins, de Fortaleza, de Pernambuco, somente para citar os mais próximos. Porque aqui tem que ser diferente. Estamos muito abaixo da média. Sei que podemos ir além. Pra isso temos que pensar grande. Construir uma base programática, manter um sólido leque de alianças, retomar a proximidade com os movimentos sociais, a formação política, reanimar a juventude, avançar nos municípios, inclusive consolidando experiências administrativas positivas. Ou seja, temos que ter projeto político. O que nos falta é, principalmente, isso.

Blog do Anselmo Raposo - Como superar essas dificuldades?

O primeiro passo é fazermos o dever de casa, é unir o partido em torno de um projeto mínimo do qual todos se sintam parte. Quer dizer que vamos encerrar as divergências? Não. Mas precisamos de um ambiente que permita o diálogo, com procedimentos claros e respeito à nossa democracia interna. Queremos também repactuar as relações com a Direção Nacional. O Brasil é continental. Não dá pra achar que o que acontece em Brasília tem que se reproduzir nos Estados e, sobretudo, no Maranhão. Só nós conhecemos a dor e a delícia de se viver nesse lugar. Portanto, queremos respeitar o projeto nacional, mas sem abdicar da nossa coerência local. Creio que assim estaremos ajudando a renovar a política e livrar o país dos coronéis.

Blog do Anselmo Raposo - Como você vê o cenário politico para 2010? Quais as alianças que voce defende?

Ainda muito indefinido. Pelo que já conversamos no meio político, o mais provável até agora é um cenário com uma candidatura do grupo Sarney (PMDB), Roseana ou Lobão, e pelo menos duas das chamadas oposições. Jackson Lago (PDT) continua um nome forte. Flávio Dino (PCdoB) avança cada vez mais. Zé Reinaldo (PSB) ainda reúne muita força política. O PSDB pode vir com Roberto Rocha. E o Dutra (PT) vem defendendo meu nome (PT), o dele próprio e Terezinha Fernandes (PT) na discussão. Não sabemos. Por enquanto há muita especulação. Defendemos uma aliança pela esquerda. Queremos retomar o campo democrático popular. Por isso damos preferência às conversas com o PSB, PDT e o PCdoB.

Blog do Anselmo Raposo - Há poucos dias atrás um determinado Blog publicou que Bira do Pindaré poderá ficar de fora das eleições de 2010 por não saber a que concorrer. Você é candidato a que em 2010?

Quem diz isso certamente não conversou comigo e não tem lido minhas entrevistas. O que serei em 2010 depende do partido, é quem decide. Depende também das negociações e acordo com os possíveis aliados. Mas se depender da minha opinião e do grupo do qual faço parte serei candidato a senador. Sem obsessão e sem imposição. É diálogo. É construção. Com respeito e muita responsabilidade política, buscando o melhor para o povo do Maranhão.

Blog do Anselmo Raposo - A sua candidatura a Presidente do PT não pode atrapalhar os seus planos de ser candidato Majoritário (Senador)?

Nada a ver. Como expliquei acima, sou candidato por absoluta necessidade política. Já ficamos fora dessa disputa interna anteriormente e mesmo assim fomos rifados. Se já houvesse decisão no PT quanto à nossa participação na disputa de 2010 não haveria porque ser candidato a presidente no momento. Mas não há. Não vou ficar “em casa com a boca escancarada, cheia de dentes, esperando a morte chegar”. Vamos à luta.

Blog do Anselmo Raposo -Como você vê a crise política que está passando o Senado e como você seria um Senador diferente se Nacionalmente o PT apóia o Presidente Sarney?

Poderia ser diferente como o Suplicy está sendo. Quem dera se em momentos como este tivesse dezenas de “suplicys” naquele senado. A história poderia ser outra. É isso que temos que fazer. Agir com responsabilidade e altivez. Pensar no povo, na coletividade, na coerência, nos nossos sonhos, nas nossas lutas. Tudo tem limite. Na política não pode ser diferente. Se um servidor público, um barnabé qualquer, comete uma infração no exercício da função ele responde por isso. Tem sindicância, tem processo administrativo e pode ter punição, que vai desde a advertência até a demissão a bem do serviço público. Com os políticos tem que ser diferente? Não faz sentido. É um desserviço à democracia. “Ah, mas isso vai nos prejudicar eleitoralmente”. Não importa! O que não pode é prevalecer a impunidade. Os fins não podem e não devem justificar os meios. Enfim... É uma crise que revela o quanto o senado esta distante do povo. Sempre esteve. Tem sido lugar dos coronéis. Mas pode ser diferente, e será. O povo está cada vez mais sabido e certamente dará sua resposta nas urnas. Quem viver, verá.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009


Só observando !


O padre de uma igreja decidiu observar as pessoas que entravam para orar.
A porta se abriu e um homem de camisa esfarrapada adentrou pelo corredor central.


O homem se ajoelhou, inclinou a cabeça, levantou-se e foi embora.
Nos dias seguintes, sempre ao meio-dia, a mesma cena se repetia.
Cada vez que se ajoelhava por alguns instantes, deixava de lado uma marmita.


A curiosidade do padre crescia e também o receio de que fosse um assaltante, então decidiu aproximar-se e perguntar o que fazia ali.
O velho homem disse que trabalhava numa fábrica, num outro bairro da cidade e que se chamava Jim.


Disse que o almoço havia sido há meia hora atrás e que reservava o tempo restante para orar, que
ficava apenas alguns momentos porque a fábrica era longe dali.


E disse a oração que fazia:
'Vim aqui novamente, Senhor, só pra lhe dizer quão feliz eu tenho sido desde que nos tornamos amigos e que o Senhor me livrou dos meus pecados. Não sei bem como devo orar, mas eu penso em você todos os dias.
Assim, Jesus, hoje estou aqui, só observando.'


O padre, um tanto aturdido, disse que ele seria sempre bem-vindo e que viesse à igreja sempre que desejasse.
'É hora de ir' - disse Jim sorrindo.

Agradeceu e dirigiu-se apressadamente para a porta.


O padre ajoelhou-se diante do altar, de um modo como nunca havia feito antes.
Teve então, um lindo encontro com Jesus.
Enquanto lágrimas escorriam por seu rosto, ele repetiu a oração do velho homem...


'Vim aqui novamente, Senhor, só pra lhe dizer quão feliz eu tenho sido desde que nos tornamos amigos e que o Senhor me livrou dos meus pecados. Não sei bem como devo orar mas penso em você todos os dias.
Assim, Jesus, hoje estou aqui, só observando.'


Certo dia, o padre notou que Jim não havia aparecido.

Percebendo que sua ausência se estendeu pelos dias seguintes, começou a ficar preocupado. Foi à fábrica perguntar por ele e descobriu que estava enfermo.

Durante a semana em que Jim esteve no hospital, a rotina da enfermaria mudou. Sua alegria era contagiante.


A chefe das enfermeiras, contudo, não pôde entender porque um homem tão simpático como Jim não recebia flores, telefonemas, cartões de amigos, parentes... Nada!


Ao encontrá-lo, o padre colocou-se ao lado de sua cama. Foi quando Jim ouviu o comentário da enfermeira:

- Nenhum amigo veio pra mostrar que se importa com ele. Ele não deve ter ninguém com quem contar!!


Parecendo surpreso, o velho virou-se
para o padre e disse com um largo sorriso:

- A enfermeira está enganada, ela não sabe, mas desde que estou aqui, sempre ao meio-dia ELE VEM! Um querido amigo meu, que se senta bem junto a mim, Ele segura minha mão, inclina-se em minha direção e diz:


'Eu vim só pra lhe dizer quão feliz eu sou desde que nos tornamos amigos. Gosto de ouvir sua oração e penso em você todos os dias.
Agora sou eu quem o está observando... e cuidando! '


Jesus disse: 'Se vós tendes vergonha de mim, também me envergonharei de vós diante do meu Pai.'

E se você não está envergonhado, passe essa mensagem adiante.

Jesus é sempre o melhor amigo.



SORRIA, VOCÊ ESTÁ SENDO OBSERVADO (a)!

TENHA UM LINDO DIA!

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

É verdade ... Reflita



DEUS CRIOU O BURRO E DISSE:
Trabalharás incansavelmente de sol a sol, carregando fardo nos lombos.
Comerás capim , não terás inteligência alguma e viverás 60 ANOS.
SERÁS BURRO
O BURRO RESPONDEU:
Serei burro, mas viver 60 ANOS é muito, Senhor.

Dá-me apenas 30 ANOS
Deus lhe deu 30 ANOS.


DEUS CRIOU O CACHORRO E DISSE:
Vigiarás a casa dos homens e serás seu melhor amigo.

Comerás os ossos que ele te jogar e viverás 20 ANOS.
SERÁS CACHORRO
O CACHORRO RESPONDEU:

Senhor, comerei ossos, mas viver 20 ANOS é muito.

Dá-me 10 ANOS.
Deus lhe deu 10 ANOS.


DEUS CRIOU O MACACO E DISSE:
Pularás de galho em galho, fazendo macaquices, serás divertido e viverás 20 ANOS.

SERÁS MACACO
O MACACO RESPONDEU:

Senhor, farei macaquices engraçadas, mas viver 20 ANOS é muito.

Dá-me apenas 10 ANOS.
Deus lhe deu 10 ANOS.


DEUS CRIOU O HOMEM E DISSE:
Serás o único ser racional sobre a face da Terra, usarás tua inteligência para te sobrepores aos demais animais e à Natureza.
Dominarás o Mundo e viverás 30 ANOS.
O HOMEM RESPONDEU:
Senhor, serei o mais inteligente dos animais, mas viver 30 ANOS é muito pouco.

Dá-me os 30 ANOS que o BURRO rejeitou, os 10 ANOS que o CACHORRO não quis, e também os 10 ANOS que o MACACO dispensou.

E ASSIM DEUS FEZ O HOMEM
...
Está bem...

Viverás 30 ANOS como HOMEM.
Casarás e passarás a viver 30 ANOS como
BURRO, trabalhando para pagar as contas e carregando fardos. Serás aposentado pelo INSS, vivendo 10 ANOS como CACHORRO, vigiando a casa.
E depois ficarás velho e viverás mais 10 ANOS como
MACACO, pulando de casa em casa, de um filho para outro, e fazendo macaquices para divertir os NETOS...

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

A vida imitando a arte


Casais se vestem de Fred, Wilma, Betty e Barney para trocar alianças
A vida imita a arte. E os desenhos animados. Dois casais - Andrea e Simon Bean, e Richard e Jill Noble - viveram dois casais famosos dos "Flintstones" para subir ao altar.Os Bean se vestiram de Fred e Wilma Flintstone, e os Noble trocaram alianças de Barney e Betty Rubble, os casais mais famosos de Bedrock. Os casórios aconteceram no último sábado em um clube de golfe de Norwich (Inglaterra). Todos os 165 convidados se vestiram como homens ou mulheres da caverna. E os dois melhores amigos dos noivos se fantasiaram de dinossauros.
Tal qual no desenho animado, os dois casais são muito amigos. A ideia de homenagear os "Flintstones" surgiu quando eles perceberam que Richard tem a mesma típica - e famosa - gargalhada do baixinho Barney.
As fotos para os álbuns de casamento foram tiradas em um parque temático com miniaturas de dinossauros.
Os quatro mostraram, ainda, que não têm coração de pedra: em vez de presentes, os convidados fizeram doações a uma instituição que cuida de crianças com câncer.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Destaques da Semana

Visitem os blogs dos amigos Francisco Berredo Junior, http://francberredo.blogspot.com/, com um conteudo de alta relevancia, humor e diversidade, e também o blog do meu estimado amigo e pai Anselmo Baganha Raposo, com um dos melhores conteudos sobre politica entre os blogs

Um grande abraço e nao esqueçam de voltar sempre

Armando Raposo

Quantos Serão precisos ???

Conselho de Ética do Senado decide recursos a arquivamento de denúncias

Paulo Duque arquivou 13 denúncias, sendo 11 contra Sarney.
Partidos recorreram contra 12 arquivamentos, menos o de Renan.

O Conselho de Ética do Senado decide nesta quarta-feira (19), às 14h, sobre recursos protocolados por partidos contra o arquivamento de 11 acusações contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e um contra o arquivamento de representação contra o líder do PSDB, Arthur Virgílio (PSDB-AM).

Há quase duas semanas, o presidente do conselho, Paulo Duque (PMDB-RJ), arquivou as acusações contra Sarney e uma denúncia contra o líder do PMDB, Renan Calheiros. Na semana seguinte, ele mandou engavetar uma representação contra Virgílio, feita pelo PMDB.

A oposição recorreu do arquivamento das acusações contra Sarney, e o PMDB protocolou recurso contra o encerramento da representação contra o líder do PSDB. O PSOL chegou a cogitar recurso contra o arquivamento da denúncia contra Renan Calheiros, mas decidiu concentrar esforços nas acusações contra o presidente do Senado.

Para que as denúncias e representações sejam desarquivadas, é preciso que pelo menos oito dos 15 senadores que integram o Conselho de Ética votem contra a decisão de Duque.

Mercadante

O líder do PT no Senado e do bloco de apoio ao governo, Aloízio Mercadante (PT-SP), ameaçou nesta terça-feira (18) deixar o cargo. Ele disse se recusar a fazer uma manobra para a indicação para o Conselho de Ética de senadores simpáticos ao presidente do Senado.

A manobra consistiria na indicação de Roberto Cavalcanti (PRB-PB) e Romero Jucá (PMDB-AP) para o conselho em vagas do bloco liderado por Mercadante.

O bloco de apoio ao governo tem duas vagas de titulares não ocupadas no Conselho porque os senadores João Ribeiro (PR-RO) e Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) decidiram deixar o colegiado após a eleição de Paulo Duque (PMDB-RJ) para a presidência do órgão.

Como as vagas não foram preenchidas, caberia aos dois primeiros suplentes, Delcídio Amaral (PT-MS) e Ideli Salvatti (PT-SC), votarem no Conselho de Ética. Por disputar eleições no próximo ano, ambos têm procurado manter distância do assunto. Portanto, o PT tem sido visto como fiel da balança no caso.

Delcídio confirmou que uma reunião foi realizada por ele, Ideli e João Pedro (PT-AM) com o presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), nesta terça-feira para discutir o assunto. Foi nessa reunião que se discutiu a possibilidade de Cavalcanti e Jucá substituírem os petistas. Delcídio disse que procurará Mercadante para debater o assunto.

Mercadante, porém, descartou a manobra. “Eu me recuso a fazer este tipo de coisa. Só se for com outro líder. Eu coloco meu cargo à disposição”, disse.

Até hoje nao entendo como conseguimos conviver com estas tralhas durante quarenta anos e ainda somos obrigados a conviver mais 2 com "guerreira" ou melhor a escrava do maranhão que esta mais pra Senhora do engenho. Vamos la meu povo, ainda tem tempo de mudar essa situação, vamos votar com consiência, vamos tentar dexar os interesses de lado, vamos procurar pensar mas uns nos outros do que somente em nos mesmos, efima, vamos tentar fazer do Brasil um lugar melhor pra se viver.


Armando Raposo

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Ivete Sangalo vai virar desenho animado


A cantora Ivete Sangalo vai virar desenho animado. A baiana estará no cinema com o filme "Ivete Stellar e a Pedra da Luz, que é uma animação em 3D. O filme vai contar a luta de uma cantora contra um imperador do mal. O objetivo é recuperar a alegria no mundo.

O filme terá 80 minutos e é dirigido por Renato Barreto. Ainda não existe data para o lançamento do longa.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

CASTELO sete meses sem nada - avalia PCdoB

Em abril deste ano o PCdoB lançou o documento “Cem Dias Sem Nada”, analisando o governo de João Castelo. Infelizmente, passados agora sete meses, podemos reafirmar que “constata-se de um modo geral a deterioração dos serviços essenciais, a absoluta falta de transparência, uma imensa paralisia da máquina pública e a completa inexistência de um projeto de gestão para a cidade. 2. E isso tudo a despeito de contar com recursos suficientes”;

Nós do PCdoB amamos São Luís e queremos ver nossa cidade melhor. Temos o democrático direito de exercer nosso papel de oposição, mas nunca fazemos isso torcendo pelo pior. Ao contrário, somos otimistas e por isso, ainda em abril, dissemos: - “o PCdoB conclama publicamente o prefeito João Castelo a sair da paralisia e da irresponsabilidade.”

3. Nosso partido, através do deputado federal Flávio Dino, propôs ao prefeito uma parceria colocando à disposição emendas parlamentares no valor de R $ 1 milhão e 600 mil reais para este ano e mais R$ 1 milhão e 600 mil para ano que vem, recursos que deveriam ser utilizados para a construção de quatro Praças da Juventude em nossa cidade. Mas o Prefeito não trabalha nem quando recebe propostas de parcerias com garantia de recursos. Até agora nem sequer respondeu os ofícios encaminhados propondo a parceria.

4. É com tristeza que vemos nossa cidade, que é Patrimônio da Humanidade, Capital Brasileira da Cultura, sendo castigada pelo desgoverno de quem fez muitas promessas na campanha e se dizia com experiência para governar. Cadê as obras prometidas? Onde foi parar a promessa do Hospital do Angelim? Cadê o fardamento gratuito? Onde está o leite gratuito para as crianças? E o transporte gratuito aos domingos? E os computadores de graça? Cadê o Bom Preço? Onde é que se vê a tão propalada experiência de João Castelo? Nada.

5. Além de não cumprir as promessas e de não cuidar do básico que a cidade precisa, o prefeito João Castelo não presta contas dos recursos que recebe, não age com transparência e ainda por cima mente para a população anunciando como sendo suas as realizações do governo do Presidente Lula em São Luis, como foi no caso da ampliação do Bolsa Família para mais 22 mil famílias e na construção de um restaurante popular, que já deveria ter sido concluído;

6. Os buracos estão por toda parte; a coleta do lixo e limpeza das ruas são irregulares em vários pontos da cidade; a saúde que já era precária se deteriora ainda mais e atinge o caos; as políticas de atenção a criança e ao adolescente sofrem com a contenção de recursos; o transporte público piora a cada dia, aumentando o desconforto e sofrimento para milhares de pessoas; os gastos dos recursos públicos são feitos sem licitação; enfim, em todas as áreas a administração pública de São Luís o que se vê é desorganização e inoperância;

7. João Castelo inchou a máquina com novos cargos comissionados e aumentou as despesas, impedindo um reajuste maior para os servidores municipais e deixando de fora desse reajuste os aposentados e pensionistas. O prefeito também extinguiu a Coliseu, deixando na insegurança e sob ameaça de desemprego milhares de pais de família, além de colocar a cidade a mercê dos interesses das empresas privadas que atuam na área a custos altíssimos para o município. Mostrando que governa apenas com um grupinho, Castelo brigou e demitiu a vice-prefeita Helena Duailibe, que tanto o ajudou a ganhar a eleição;

8. São Luís tem pressa, todos sabemos. Mas o prefeito está paralisado, sem ação, sem iniciativa. Está vindo aí a Refinaria da Petrobrás, com forte impacto para São Luís, e o que o prefeito faz? Nada! Os demais municípios da Ilha e de toda a região discutem a metropolização, mas o prefeito de São Luís nem mesmo comparece às reuniões. Há recursos nas contas da Prefeitura oriundas do Banco Mundial e de outros organismos de financiamento, mas os projetos estão quase completamente paralisados ou até desativados;

9. O prefeito não dialoga com a cidade, não respeita os vereadores nem as instâncias de participação popular como os conselhos, não ouve o empresariado, enfim, não LIDERA a cidade para que ela alcance uma situação de bem estar para seu povo;

10. Em face disso tudo conclamamos mais uma vez o prefeito João Castelo a dizer a que veio; a mostrar serviço; a exercer o comando da Prefeitura; a dialogar com a cidade; a revelar o que está sendo feito com os recursos do município; a respeitar nossa cidade e nosso povo. Sr João Castelo, chega de inoperância, descaso e irresponsabilidade. São Luís merece e exige respeito!

Comitê Municipal do PCdoB/São Luís

domingo, 16 de agosto de 2009

Fernando Collor de Mello - O imortal sem livro

Do blog do Anselmo Raposo

Autor de um único livro, que ainda nem foi publicado, o senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL) será o próximo ocupante de uma cadeira na Academia Alagoana de Letras e entrará para o grupo de imortais, ao lado de historiadores e literários. Famoso por seus discursos áridos no plenário do Senado e pelo poder de oratória, o ex-presidente da República tem o apoio de quase todos os integrantes da entidade e tornou-se candidato único à sucessão da cadeira 20, ocupada pelo falecido poeta e defensor da cultura alagoana Ib Gatto.A eleição de Collor deve acontecer nesta quinta-feira. Para justificar a escolha, que deve ser feita por unanimidade, os integrantes da academia ressaltam o talento como orador e a atuação do parlamentar à frente do grupo de comunicação Arnon de Mello, que Collor herdou do pai. Para tornar-se candidato, o ex-presidente apresentou à entidade coletânea dos discursos e artigos sobre os mais variados temas. Também mostrou esboço dolivro que escreve há anos sobre sua versão do impeachment. O livro, intitulado A crônica de um golpe, está em fase final de produção. Em plenário, o senador já anunciou que pretende lançá-lo em breve. A Academia Alagoana de Letras é presidida pelo médico Milton Ênio, defensor da escolha do senador para os imortais. Ênio é amigo da família Collor há quase 30 anos. Outro entusiasta da eleição de Collor é o ex-secretário de Saúde José Medeiros. "Ele apresentou tudo que era preciso. Achávamos que poderia haver outros candidatos, mas ninguém se inscreveu", comenta. Mas alguns poetas e autores ficaram irritados com a escolha. O Correio/Diario conversou com dois deles, que preferiram não se identificar. Ambos são da Universidade Federal de Alagoas, criticam a falta de critérios e dizem que não se candidataram porque a eleição de Collor era tida como certa. Graciliano Ramos deve estar revirando no tumulo.

Empreiteiras pagam apartamentos da família Sarney em São Paulo

Há três décadas, a família Sarney tem como endereço em São Paulo o edifício Solar de Vila América, situado na Alameda Franca, nos Jardins. Até 2006, era um apartamento apenas. Hoje, além do apartamento número 82, comprado em 1979, a família tem a sua disposição outras duas unidades. Os apartamentos 22 e 32 foram comprados há três anos. São usados pelos Sarney, mas estão registrados em nome de uma empreiteira, que cuidou da negociação e pagou os imóveis.A empreiteira é a Aracati Construções, Assessoria e Consultoria Ltda., cujo dono é o empresário Rogério Frota de Araújo, amigo dos filhos do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). De acordo com os registros da empresa na Receita Federal, a Aracati - cuja razão social foi formalmente alterada para Holdenn Construções, Assessoria e Consultoria - tem hoje como principal nicho de negócio o setor elétrico, área do governo federal em que Sarney exerce influência. Há dois anos, a empresa começou a atuar em projetos de construção de usinas termoelétricas.Num dos apartamentos, o 22, mora um neto do presidente do Senado, Gabriel José Cordeiro Sarney, filho do deputado Zequinha Sarney (PV-MA). O outro apartamento, o 32, costuma abrigar assessores e convidados dos Sarney, mas também hospeda a família. Em junho passado, por exemplo, foi utilizado pelo próprio senador , em viagem a São Paulo para acompanhar a recuperação da filha, Roseana, operada para correção um aneurisma cerebral.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

O Fator Marina Silva e os Cenários para 2010

Do blog do Balaio do Kotscho
Pois é, amigos, quando tudo caminhava para uma eleição plebiscitária em 2010, com um candidato do governo (Dilma) e outro da oposição (Serra), em mais um Fla X Flu entre petistas e tucanos, como vem se repetindo desde 1994, eis que surge um fato novo, o fator Marina Silva.

A esta altura do campeonato, não sei se ela já trocou o seu PT cansado de guerra pelo PV de Zequinha Sarney, mas tudo indica que minha velha amiga Marina, a santa guerreira dos seringais, o fará mais dia menos dia para ser candidata a presidente da República.

Com sua biografia pessoal e política inatacável, flor rara no brejo em que se transformou o Senado brasileiro, Marina tem a trajetória mais parecida com a do presidente Lula entre quaisquer candidatos possíveis à sua sucessão.

Como ele, saiu da pobreza mais pobre dos fundões do Brasil e foi à luta, ajudando a criar o primeiro partido político brasileiro verdadeiramente nascido das bases populares. Deu muito murro em ponta de faca até chegar ao Senado, antes de exercer por seis anos o cargo de Ministra do Meio Ambiente do governo Lula, de onde saiu muito magoada.

Reúne na sua figura singular todos os méritos e direitos para disputar a Presidência da República. Antes de tomar uma decisão definitiva, porém, convem que ela dê uma olhada cuidadosa na biografia dos dirigentes verdes que lhe fizeram o convite para se candidatar à sucessão de Lula.

O mais animado deles, Alfredo Sirkis, vice-presidente nacional do PV, conhecido surfista da política carioca, saiu da luta armada e rodou em busca de um lugar ao sol, até cair nos braços de Cesar Maia, o ex-prefeito e blogueiro carioca de quem foi secretário com muito gosto, e que não chega a ser um símbolo da modernidade sustentável.

Na Câmara Federal, o partido é liderado por Zequinha Sarney, do PV do Maranhão, herdeiro político do pai, aquele mesmo que Marina quer ver afastado da presidência do Senado pelo conjunto da obra. Em Brasília, o PV integra a base aliada do governo federal.

Mas, em São Paulo, o presidente nacional do PV, o obscuro vereador paulistano José Luiz Penna, faz parte da base de apoio demo-tucana do esquema Serra-Kassab.

Com este time, convenhamos, fica difícil imaginar uma campanha presidencial para valer, que não seja apenas uma linha auxiliar dos que se opõem à candidatura Dilma Roussef, a ungida pelo presidente Lula para disputar a sua sucessão.

Se Marina Silva resolver mesmo ser candidata pelo PV, abrindo o leque de candidaturas, é natural que outros nomes se animem a entrar na disputa, como meu amigo Ciro Gomes, do PSB, que ainda não definiu seu caminho em 2010.

No começo do ano, escrevi aqui mesmo no Balaio que tudo caminhava para uma disputa entre apenas dois candidatos, Serra e Dilma, na primeira eleição presidencial sem Lula desde a redemocratização do país.

Agora, está tudo novamente em aberto, já que dificilmente qualquer cenário político resiste a mais de seis meses num período pré-eleitoral, faltando tanto tempo para o dia das eleições _ e não apenas pela possível entrada de Marina Silva na disputa.

Nas últimas semanas, a própria candidatura de José Serra, o favorito nas pesquisas, já não era dada como tão definitiva. Enquanto Aécio Neves não abre caminho e declara seu apoio a ele, Serra não pode sair por aí apresentando-se como candidato do PSDB, e já se fala até numa possível candidatura à reeleição em São Paulo.

É sempre bom lembrar que, apenas um ano antes das eleições presidenciais de 1989 e 1994, Collor e FHC, os dois que acabaram ganhando, nem sabiam se seriam candidatos.

Só nos resta esperar pelas próximas pesquisas, que, aliás, estão estranhamente demoradas, para ver aonde se encaixa uma possível candidatura de Marina Silva e a quantas anda a popularidade presidencial, que é vital para as possibilidades de Dilma Roussef.

O que estaria pensando a população diante deste cenário conturbado pela interminável crise do Senado, o apoio de Lula a Sarney, CPI da Petrobras, acusações da ex-secretária da Receita Federal, Lina Vieira, à ministra Dilma Roussef, denúncias de corrupção no Metrô de São Paulo, transtornos causados pela gripe suína, e tudo mais?

Pela amostra dos comentários enviados por leitores/eleitores, não só ao Balaio, mas a todos os espaços abertos pela internet, o povo anda muito bravo, indignado com os políticos em geral _ e é preciso ver quem ganha e quem perde com este sentimento negativo num clima de baixo astral, faltando pouco menos de 15 meses para as eleições gerais.

Se o caro leitor/eleitor fosse consultado pelos pesquisadores, o que responderia a eles?

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Duque arquiva ação do PMDB contra tucano Virgílio


Todo ser humano, mesmo um reles suplente de suplente, tem a sua dose de mistério.

Como camelo que passa pelo fundo da agulha, Paulo Duque surpreendeu.

O presidente do Conselho de (a)Ética arquivou a ação contra Arthur Virgílio.

Uma representação alardeada por Renan Calheiros, o ventríloquo de Duque.

O soldado de Renan portou-se na contramão do insinuado.

Dizia que a ação contra Virgílio era mais “consistente” do que as que alvejaram Sarney.

Por quê? Virgílio confessara os malfeitos, dizia Paulo Duque, ecoando Renan.

Realçava-se o fato de o líder tucano ter admitido em plenário:

1. Que autorizara um assessor a estudar na Espanha sem privá-lo do salário;

2. Que recebera de Agaciel Maia empréstimo de R$ 10 mil. “Doação”, no dizer de Renan.

3. Que sua mãe beneficiara-se de verbas de saúde de R$ 780 mil providas pelo Senado, contra um limite de R$ 30 mil.

Súbito, para surpresa geral, Paulo Duque brinda Virgílio com o mesmo tratamento que dispensara a Sarney.

Isso tudo num instante em que se encontram penduradas nas manchetes notícias sobre a costura de um grande acordo no Senado.

Dono da vontade de Duque, Renan já deu mostras de que não está em Brasília a passeio.

O líder do PMDB é um tipo peculiar de político. Recorre a todos os estratagemas para atingir os seus subterfúgios.

Assim, mesmo os brasileiros que não entendem xongas de política farejam um quê de politicagem no gesto do suplente Paulo, o duque de Renan.

Minoria com complexo de maioria ou o partido do Jatinho


Por Paulo Henrique Amorim (Conversa Afiada)

. O debate desta quinta feira no Senado foi especialmente esclarecedor.
. Por que o PSDB, segundo Renan Calheiros, é “a maioria com complexo de maioria “?
. Porque os tucanos – em que o peso de São Paulo é predominante – pensam que são melhores que os outros.
. Porque os tucanos – e subsidiariamente sua linha auxiliar, os Demos – são mais ricos.
. E terceiro, porque os Demo-tucanos controlam o PiG (*).
. Isso deu a eles a sensação de maioria, especialmente porque o Presidente da República foi um metalúrgico – e é nordestino !
. A percepção de que controlar o PiG (*) resolvia o problema começa a se esfacelar.
. E não só porque a Internet e os blogs adquiriram a relevância que tem no Brasil.
. Em boa parte por causa da falencia do PiG (*). Mas, também , porque houve uma super-utilização do poder do PiG (*).
. Em todo país do mundo, o jornal vai atrás da denúncia do parlamentar.
. O jornal cobre o parlamentar.
. No Brasil, como a oposição não tem o que dizer.
. O PiG (*) manda no parlamentar (de oposição).
. É patética a cena do senador Arthur “caso de psiquiatra” Virgilio, no jornal nacional, a compulsar meia dúzia de recortes do PiG (*) para subir à tribuna com argumentos, no mínimo, velhos …
. No Brasil, o PiG (*) começa a esgotar sua capaciade de condicionar o debate publico e gerar crises, como disse o profesor Wanderley Guilherme dos Santas.
. Tanto assim, que o presiente do Conselho de Ética, Paulo Duque avisou que reportagem do PiG (*) não é prova contra o Sarney.
. Começa a chegar ao fim a capacidade de o PiG (*) chantagear o país com crises que ele proprio fabrica e que os demo-tucanos dão vida política no Congresso (especialmente no Senado).
. Os demo-tucanos se viciaram em PiG (*).
. O PiG (*) se viciou em demo-tucanos.
. E os dois precisam de se recolher a uma clínica de reabilitação.
. Provavelmente uma clínica geriátrica…
. O que restou do salutar debate no Senado foi a confissão do Senador Tasso Jereissati de que tem jatinho porque pode.
. Tenho porque posso.
. Foi o momento “Silvio Berlusconi” dele.
. A exibição da riqueza da forma mais escrachada.
. Como se fosse um atributo de Deus.
. Não se tem notícia de que Nelson Rockefeller, um dos mais destacados homens públicos americanos – e uma das maiores fortunas construídas no século XX – , ou seu sobrinho, hoje no Senado, jamais tenha dito: tenho porque posso.
. E Rockefeller não era dono um jatinho.
. Era dono de vários, porque possuía uma empresa de aviação comercial (além de alguns poços de petróleo…).

. Nelson até brincava em comícios, quando sugeriam que ele gastasse dinheiro do próprio bolso em alguma campanha – era um pão-duro.

. Ele dizia: quem você pensa que eu sou ? Um Rockefeller ?

. John Kerry é casado com uma das herdeiras mais ricas dos Estados Unidos.
. Fez uma campanha presidencial, apanhou de George Bush, foi acusado de “esquerdóide” -e jamais se vangloriou de ser rico.
. Tasso Jereissati pode ter muito mais do que um jatinho.
. Ele é dono de metade do Ceará.
. E de múltiplos instrumentos do PiG (*) local.
. Só falta, pelo jeito, uma coisa ao Tasso Jereissati:
. Pudor.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Marina candidata é factóide

Mesmo com a alternativa Marina Silva, agora colocada no tabuleiro das eleições presidenciais, confirma-se o que já se anunciava quando apenas Serra e Dilma eram candidatos quase declarados. Em termos de modelo econômico, ainda não há no horizonte dos/as postulantes à Presidência qualquer um/a que defenda algo diferente do sistema econômico primário-exportador que sempre caracterizou a inserção subordinada da economia brasileira no sistema mundo.

Marina terminou seu ministeriado concordando com causas que inicialmente rejeitava com veemência – como a convivência entre soja transgênica e não transgênica, a transposição do São Francisco e as usinas no rio Madeira - e, a rigor, só ganhou a projeção que tem por ser herdeira simbólica de Chico Mendes e não por defender uma alternativa ecologicamente viável para o País em seu todo.

Nesse contexto, a esquisita candidatura Marina pelo Partido Verde legenda que ora se liga ao ex-prefeito do Rio César Maia, ora ocupa o Ministério da Cultura no governo lulista - é apenas mais do mesmo, embora com toques de dignidade pessoal da postulante. Porém, na prática, Marina candidata a presidenta é apenas o primeiro grande factóide de 2010. Faz muito bem à até aqui incerta estratégia política da candidatura Dilma, à qual se aliaria, sem qualquer dúvida, em um eventual segundo turno contra Serra, e não constitui um polo de alternativas para o País.

Ou alguém imagina que Marina no PV, sem qualquer estrutura partidária nem movimento social que lhe sustente, conseguiria vencer Dilma e Serra, dois candidatos muito bem alicerçados, respectivamente, na máquina do governo federal e no capital industrial e financeiro sediado em São Paulo?
Mais: alguém poderia supor que, se realmente conseguisse levar no primeiro turno os tais 14% de votos que o PV diz que ela tem, Marina fecharia não com Dilma, candidata do partido que a acreana ajudou a fundar, mas com o tucano Serra? A não ser que uma tsunami nos atinja, em um segundo turno, Marina carrearia votos para Dilma, com quem teve divergências somente de procedimento e não de conteúdo.

Só para ficar em três exemplos da convergência entre as visões "ecologicamente sustentáveis" de Marina e obreirista de Dilma:

1. Como Ministra do Meio Ambiente, Marina nunca admitiu o óbvio: as usinas Jirau e Santo Antônio, que estão barrando o rio Madeira (RO), são inviáveis do ponto de vista legal e ecológico e dispensáveis do ponto de vista energético. São caríssimas e jogam o BNDES, seu principal financiador, em um enorme risco político. Contra Dilma e Lula, Marina apenas defendeu o rito legal para concessão das licenças ambientais, que acabaram sendo emitidas após a presidência do Ibama ter desconsiderado a posição em contrário dos técnicos do próprio órgão. A ex-Ministra nunca abordou publicamente os problemas estruturais dos projetos nem os danos que eles já estão causando à toda bacia do Madeira e aos milhares de ribeirinhos que ali residem há décadas;

2. Antes uma fervorosa opositora da transposição do rio São Francisco, obra com a qual Lula quer marcar seu bimandato, Marina passou a defender a obra faraônica em público, mesmo na presença de ambientalistas e membros dos movimentos sociais que em tese seriam seus aliados na luta contra a o desvio das águas;

3. Finda sua passagem pelo governo, em 2008, passou a considerar tecnicamente possível a convivência entre soja transgênica e não transgênica, o que contraria as ponderações sobre a mais absoluta incerteza científica quanto à segurança de commodities geneticamente modificadas. Como senadora, ela própria usou esses argumentos no Projeto de Lei 216/1999, de sua autoria, que propõe cinco anos de moratória para os transgênicos no Brasil.

Uma candidatura para não vencer, como essa, apenas traria ganhos a seus propositores. Primeiro, para Marina, que perdeu espaço na política interna do PT nacional e acreano; e para o PV, que talvez levasse mais um ministério. Mas, o Brasil, que deveria estar no centro das atenções de qualquer candidatura, permaneceria rigorosamente do mesmo jeito que está.

Carlos Tautz é jornalista